Unipampa terá mestrado em Comunicação e Indústria Criativa

Na última sexta-feira (21), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) publicou a lista dos programas de pós-graduação aprovados para iniciarem as suas atividades ainda em 2016. Na lista está o Programa de Pós-graduação em Comunicação e Indústria Criativa (PPGCIC) – Mestrado Profissional – da Universidade Federal do Pampa, campus São Borja.

O projeto do PPGCI foi elaborado no ano de 2015 por iniciativa de professores do campus São Borja, com a colaboração dos professores Ada Cristina Machado Silveira e Cássio dos Santos Tomaim, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Um dos principais pontos para a aprovação foi o apoio da Associação de Comércio e Indústria de São Borja (ACISB), do Sindicato do Comércio Varejista de São Borja (SINDILOJAS), da Prefeitura Municipal, da Câmara Municipal de Vereadores de São Borja.

Por outro lado, outras ações tiveram impacto na aprovação, como o Encontro Missioneiro de Atividades Criativas e Culturais (EMiCult) e os cursos de extensão e de ensino em escolas e secretarias municipais. Essa articulação coletiva foi necessária para mostrar aos avaliadores da CAPES que a Unipampa precisa criar oportunidades para qualificar e manter os profissionais da comunicação e áreas afins na região.

O PPGCIC tem por finalidade formar pesquisadores/profissionais com capacidade para compreender, refletir e intervir nos processos e na configuração de produtos estabelecidos na articulação entre comunicação e indústria criativa. O Programa visa qualificar a produção de conhecimento, tecnologia e inovação tendo como objetivo a formação de recursos humanos para o exercício das atividades profissionais direcionadas à comunicação e indústria criativa.

A previsão de início das aulas do curso é para o primeiro semestre de 2017. Em breve serão divulgadas mais informações sobre o lançamento do programa para São Borja e região.

Mestrado profissional

Segundo a CAPES, o mestrado profissional é uma modalidade de Pós-Graduação stricto sensu voltada para a capacitação de profissionais mediante o estudo de técnicas, processos, ou temáticas que atendam a alguma demanda do mercado de trabalho. Seu objetivo é contribuir com o setor produtivo no sentido de agregar um nível maior de competitividade e produtividade a empresas e organizações, sejam elas públicas ou privadas. O trabalho final do curso deve ser sempre vinculado a problemas reais da área de atuação do profissional-aluno e de acordo com a natureza da área do curso. O título de Mestre Profissional confere os mesmos direitos para ingresso num doutorado acadêmico e para atuação como docente.

Indústria criativa

Reconhecida como setores culturais e criativos constituída pelo patrimônio, expressões culturais, artes de espetáculo, audiovisual, livro e literatura, e criações funcionais. São exemplos de indústria criativa na região: Ruínas jesuíticas-guaranis de São Miguel das Missões (Patrimônio material); Museus Casa João Goulart e Casa Getúlio Vargas; artesanato “Lã Pura”; festivais musicais (“Califórnia da Canção”, “Festival da Barranca”, “Canto Missioneiro”); festas e mostras regionais (“Festival da Cambona” e a “Mostra da Arte Missioneira”). Além disso, a produção de jogos eletrônicos, a arquitetura e a publicidade são áreas ligadas à indústria criativa.

Reunião de discussão da proposta em 2015

Reunião de discussão da proposta em 2015

Você pode gostar...